Como lidar com problemas de confiança e inseguranças: seguindo em frente após a infidelidade

A insegurança em um relacionamento não é totalmente desconhecida; muitas pessoas entram em um relacionamento com bagagem e noções preconcebidas que dificultam a confiança ou a abertura para alguém novo. O que acontece, porém, quando questões de confiança e inseguranças surgem na esteira da traição de alguém que você ama?



Fonte: pexels.com

O que é infidelidade?



A infidelidade tem muitas definições, e nem todos concordam sobre a natureza exata de um relacionamento nascido da infidelidade. Para alguns, qualquer flerte extraconjugal ou extraconjugal com interesses ou sentimentos românticos constitui infidelidade. Para alguns, apenas um caso físico justifica o prazo. Para outros ainda, apenas um encontro sexual intencional com alguém fora de seu relacionamento é uma infração forte o suficiente para ser considerado infidelidade.

Como a infidelidade muda de pessoa para pessoa, pode ser difícil descobrir se um parceiro cometeu ou não uma traição; alguns parceiros não concordarão que um apego emocional a outra pessoa constitua infidelidade e, como resultado, pode tornar o rompimento e a mudança muito mais difícil. Seu parceiro pode não achar que um único beijo justifique o rompimento, mas se você sentir que é uma traição intransponível, pode ser considerado infidelidade.



Para manter as coisas simples, porém, a forma de infidelidade mais comumente aceita é um encontro sexual com alguém que não é seu parceiro. A infidelidade pode ser tão leve como beijar outra pessoa, ou tão intensa quanto um caso sexual de meses. Independentemente da natureza exata da infração ou da duração do caso, a infidelidade pode destruir um relacionamento.



Problemas de confiança e insegurança

Os problemas de confiança podem começar depois de uma única traição romântica ou podem começar na primeira infância e se expandir conforme você envelhece, para incluir e influenciar relacionamentos de todos os tipos. Problemas de confiança geralmente são desenvolvidos, seguido de traição significativa ou traição que continua em uma base contínua. Pessoas que não se sentem apoiadas, amadas e cuidadas por seus pais, por exemplo, são mais propensas a ter problemas de confiança em outros relacionamentos. Pessoas que tiveram amigos, familiares ou parceiros românticos que os traíram na adolescência também têm maior probabilidade de lutar para se conectar e confiar nos outros na idade adulta.

Na mesma linha, a insegurança geralmente se desenvolve após relacionamentos rompidos ou comunicação doentia e estilos de apego na infância e depois. A insegurança costuma estar intimamente relacionada ao medo do abandono e costuma ser usada para descrever um estado em que as pessoas não se sentem dignas ou merecedoras de amor, afeto ou compromisso. Em amizades, a insegurança pode ser difícil, mas em relacionamentos românticos, a insegurança pode ser totalmente tóxica e prejudicial para ambos os parceiros.

Embora cada um deles possa existir independentemente de relacionamentos românticos, esse tipo particular de relacionamento freqüentemente parece magnificar cada um; problemas de confiança podem não ser imediatamente aparentes em uma amizade, mas sempre se recusar a deixar seu parceiro entrar ou evitar totalmente a abertura com ele ficará evidente no início de seu relacionamento. Em um relacionamento amigável ou familiar, você pode não exigir garantias constantes de que é amado e desejado, mas um relacionamento romântico pode revelar que você tem medo de que ninguém o ame depois de conhecê-lo de verdade. Então, novamente, esses sentimentos podem não ter um lugar em sua personalidade ou relacionamento até que você seja traído.



Fonte: pexels.com

O Resultado da Infidelidade

Se os problemas de confiança e insegurança não existiam em uma pessoa antes da infidelidade, ambos provavelmente se desenvolveriam em algum ponto após a infidelidade ter ocorrido. Isso ocorre porque a traição destrói inteiramente a base de um relacionamento, destruindo efetivamente qualquer aparência de confiança que vocês dois possam ter. A insegurança freqüentemente também se desenvolve, porque muitas pessoas tendem a se culpar quando algo dá errado em um relacionamento. Se seu parceiro trapaceia, sua reação imediata pode ser presumir que algo está errado com você: talvez você não seja atraente o suficiente, interessante o suficiente ou digno o suficiente para que alguém mantenha sua devoção. A infidelidade deve, em alguma parte, ser sua culpa.

Embora esses pensamentos sejam tóxicos e totalmente falsos, eles são sentimentos comuns de experimentar após uma traição romântica e podem até incluir pensamentos prejudiciais, como 'Eu não tenho valor', 'A vida não tem sentido' e 'Eu não sinto mais nada. ' Os efeitos emocionais da infidelidade são grandes e duradouros e podem se infiltrar até em aspectos aparentemente não relacionados de sua vida. Isso ocorre porque uma traição romântica perturba sua visão da realidade; onde você pensava que estava seguro e amado, você descobre que não está seguro nem (pode-se argumentar) devidamente cuidado, o que pode fazer você questionar outras partes de sua vida que você considerava certas.

Este processo após a infidelidade pode ser particularmente doloroso porque geralmente é o início de um período de intenso crescimento e mudança. Você pode lutar contra a flutuação emocional várias vezes ao dia. A maioria das pessoas que passam pela infidelidade sai do outro lado um pouco mais cansada e mais cautelosa em suas buscas românticas e não oferece sua confiança, afeto e devoção tão prontamente. Isso pode ser uma coisa boa, no entanto: aumentar seus padrões e permitir que sua guarda permaneça intacta por um período de experiência no início de qualquer novo relacionamento pode ajudar a manter seu coração protegido de danos emocionais extensos e pode ajudá-lo a buscar relacionamentos que funcionem de um lugar mais saudável, para começar.

Cura confiança e insegurança

Apesar do potencial de crescimento envolvido na traição, ninguém precisa ou merece ser traído, e o processo de cura pode ser longo e doloroso. Dito isso, é possível curar e avançar com saúde e confiança, por meio da utilização de práticas simples e intencionais. Isso pode incluir:

  • Autocuidados. O autocuidado é uma das partes mais importantes da cura. Longe de ser uma simples série de listas de verificação sobre cuidados com a pele e saúde em geral, autocuidado significa verificar você mesmo regularmente para ter certeza de que está vivendo em alinhamento com seus valores e que vive com compaixão por você e pelos outros.
  • Agarrar-se à dor da traição não é satisfatório nem saudável. Embora você possa querer continuar a ver seu ex-parceiro como um monstro, e vê-los com nada além de desprezo e raiva, praticar a compaixão por seu ex-parceiro irá garantir que você esteja avançando com integridade e saúde, ao mesmo tempo que se permite permitir vá do relacionamento que vocês dois tiveram uma vez.
  • Praticar a atenção plena traz uma série de benefícios, entre os quais a redução da ansiedade. Os níveis de ansiedade podem disparar após uma traição, principalmente devido a sentimentos que podem encorajá-lo a questionar sua sanidade. Praticar a atenção plena, principalmente várias vezes ao dia, pode manter a ansiedade sob controle, ao mesmo tempo que o mantém no momento presente, em vez de viver no passado ou se preocupar com o futuro.
  • Um dos maiores benefícios de sentir a dor da traição é a capacidade de realmente cavar em sua mente e decifrar o que você realmente precisa e o que deseja de sua vida. Muitos relacionamentos que acabam em traição começaram em padrões e práticas prejudiciais, e você pode ter sido indevidamente influenciado por seu parceiro para determinar o que você quer, além dos desejos e vontades de seu parceiro.
  • Criando suporte. Agora não é hora de se afastar de amigos, familiares ou entes queridos. Agora é a hora de fazer o oposto, aprofundar e encorajar a honestidade brutal nos relacionamentos que você tem e nas pessoas em quem ainda confia. Seu sistema de apoio pode ser tão simples quanto um terapeuta ao qual você confia sua experiência, ou pode ser uma longa lista de amigos de infância, membros da comunidade e colegas de trabalho, todos dispostos e capazes de ajudá-lo a permanecer forte em meio ao medo que se eleva sobre você .

Curar depois de uma traição é um trabalho árduo, e pode ser difícil não ficar com raiva e ainda mais traído por ser empurrado para um período inesperado de crescimento e mudança. Este é o momento para você criar hábitos melhores e práticas de estilo de vida mais fortes e saudáveis, que não apenas o ajudarão a se curar em meio a essa provação, mas também permitirão que você se torne um indivíduo mais forte, mais saudável e mais feliz.

Fonte: pexels.com

Seguindo em frente após a traição

A traição é um evento tumultuoso que pode destruir todos os aspectos da sua vida e criar inúmeras feridas emocionais e mentais. Essas feridas podem ser curadas com relativa rapidez ou podem persistir por anos antes de serem dissolvidas. A coisa mais importante a lembrar, porém, é que sua jornada de cura é sua e não precisa seguir nenhuma trajetória além da trajetória que você definiu e do ritmo que criou para si mesmo.

Seguir em frente após uma traição não precisa ser feito sozinho; a cura após uma imensa traição e dor emocional geralmente é melhor realizada com uma equipe de apoio sólida que pode ser tão pequena quanto um terapeuta, como as disponíveis em ReGain.Us, e um único amigo de confiança, ou tão expansivo quanto um grupo de amigos , família e uma série de profissionais de saúde.

Seguir em frente depois de um rompimento é profundamente pessoal e, embora possa começar na esteira da má tomada de decisão de outra pessoa, depende inteiramente de você e o curso exato que você deve determinar. Embora o mundo, seus amigos e colegas bem-intencionados possam exortá-lo a acelerar a cura para se recuperar o mais rápido possível, você pode levar o seu tempo para curar seus bloqueios e dificuldades de relacionamento e despender tanto tempo e esforço quanto necessário para se sentir seguro e confortável para seguir em frente.

Problemas em um relacionamento

Nos relacionamentos românticos, surgem muitas coisas diferentes que são desafiadoras. Quais são os problemas comuns em um relacionamento é quando um indivíduo é extrovertido e o outro é introvertido. Pode causar um conflito quanto às atividades sociais. Talvez alguém sofra de ansiedade social nessa conexão. Isso pode causar problemas no relacionamento quando a pessoa extrovertida quer sair e se divertir em uma festa, e o outro parceiro quer ficar. Os dois parceiros precisam aprender a se comprometer, então isso não causa mais problemas em um relacionamento. Às vezes, as pessoas têm diferentes sentidos de humor. Outro dos problemas em um relacionamento que as pessoas enfrentam é quando um dos parceiros não gosta da família do outro. Isso pode causar uma divisão entre os dois. É algo que causa problemas no relacionamento porque a pessoa não se sente confortável em passar as férias na casa do parceiro. Existem tantos problemas em um relacionamento que podem causar atrito. Pode haver diferentes preferências de intimidade. Um dos problemas em um relacionamento é quando uma pessoa deseja fazer sexo mais do que a outra. Isso pode causar um conflito entre os dois parceiros. Este é um dos problemas comuns em um relacionamento que vemos no aconselhamento de casais. Existem outros problemas que, entre parceiros em conexões românticas. Outro problema comum em um relacionamento são os problemas de confiança. Quando você não confia em seu parceiro, isso pode causar sérios problemas no relacionamento. Pode haver ciúme, ressentimento ou briga. A falta de confiança pode causar uma variedade de problemas em um relacionamento. Quando você não confia em seu parceiro, isso quebra a base de sua conexão. É um dos problemas mais sérios que você pode ter em um relacionamento. A falta de confiança não é fácil de superar. É um dos problemas mais sérios em um relacionamento. Se você não confia em seu parceiro, você não pode se sentir seguro na conexão. Você pode superar os problemas de confiança se trabalhar com eles na terapia, mas isso levará tempo.

Sinta seus sentimentos

Depois que seu parceiro foi infiel, sua capacidade de confiar é prejudicada. Esses problemas em um relacionamento são extremamente dolorosos. Uma pessoa traiu a outra. Há amor aí, mas também há dor. A infidelidade pode levar a problemas de confiança. É compreensível que você se sinta assim. Seu parceiro traiu sua confiança. Isso causou problemas em seu relacionamento. Quando sua capacidade de confiar é quebrada, levará algum tempo para recuperá-la. Os relacionamentos são construídos sobre uma base de honestidade e comunicação. Quando há problemas em um relacionamento, é por causa de uma quebra de confiança. É possível reparar a conexão, mas, para isso, cada pessoa precisa sentir suas emoções. Uma das melhores maneiras de lidar com a quebra de confiança é falar abertamente sobre essas questões. Talvez você converse com seu parceiro diretamente ou resolva isso em casais & rsquo; aconselhamento. Você pode corrigir problemas de confiança trabalhando de forma colaborativa. Você e seu parceiro precisam estar na mesma página em que desejam reparar o vínculo. É possível reconstruir a confiança com o tempo. Mas, se você não confia em seu outro significativo, é importante ser sincero sobre isso. Você não quer causar mais problemas negativos em um relacionamento. Você pode estar se sentindo inseguro quanto ao relacionamento porque tem medo que eles trapacearão novamente. Se for esse o caso, seja honesto sobre isso. Não há problema em ter um problema de confiança depois que sua fé foi violada. Uma das melhores maneiras de lidar com a infidelidade de seu parceiro é ser sincero com ele. Para trabalhar as emoções e reconstruir a confiança, você precisa dizer a eles como se sente e vivencia suas emoções. Você pode estar com raiva, triste, frustrado ou com medo. Todas essas são emoções válidas. O primeiro passo para construir confiança em um relacionamento é encontrar seu parceiro onde ele está, e não forçá-lo a se sentir de uma determinada maneira. É preciso muito esforço para superar os problemas de confiança. Quando há problemas sérios em um relacionamento, é importante respeitar os sentimentos de cada pessoa.

Vá devagar

Não há pressa em reconstruir a confiança. Se você tentar acelerar o processo de cura, ele não funcionará. Você quer consertar os problemas de confiança no relacionamento, e isso é possível quando você e seu parceiro trabalham juntos. Cada pessoa tem direito aos seus sentimentos. A pessoa que trapaceou não é a única pessoa que precisa consertar os problemas de confiança em um relacionamento. Cabe a ambas as pessoas superar esses desafios emocionais. É possível superar os problemas de confiança, mas você precisa ir com calma. Depois que um parceiro trai, há muitos problemas emocionais a desvendar. Por que a pessoa foi infiel? O que está faltando no relacionamento que os levou a se perder? Os parceiros podem consertar problemas de confiança entre si? Essas são perguntas que as duas pessoas podem trabalhar para responder na terapia de casal. Se você deseja consertar problemas de confiança em um relacionamento, você precisa encontrar seu parceiro, onde eles são emocionais. Se foi você quem traiu, seu outro significativo não confia em você. Isso dói, mas não torna o relacionamento desesperador. Você pode consertar problemas de confiança em um relacionamento se discutir os medos e as inseguranças de forma aberta.

Como construir confiança

Se você deseja reconstruir a confiança em seu relacionamento, existem exercícios que podem praticar juntos. Quando você pode construir confiança em um relacionamento é ser vulnerável. Quando você é sincero e diz o que pensa, faz com que seu parceiro se sinta seguro. Isso cria confiança em um relacionamento. Quando você consulta o terapeuta de um casal, ele mostra como superar os problemas de confiança. Esses são profissionais de saúde mental qualificados que entendem o que surge em conexões românticas. Eles sabem a importância de construir confiança em um relacionamento. Quando você se sentir seguro com seu parceiro, melhorará sua conexão um com o outro. Nenhum relacionamento é perfeito. Todo mundo tem problemas e desafios a superar. Se não o fizéssemos, não seríamos seres humanos. É importante aceitar que todos cometem erros e estamos fazendo o melhor que podemos, aconteça o que acontecer. Sempre há problemas em um relacionamento. Nenhuma conexão é perfeita. Mas esses problemas são superáveis ​​se as pessoas quiserem enfrentá-los. Os problemas em um relacionamento são tão grandes quanto as pessoas os criam. Você decide como lida com a mágoa e a raiva de seu parceiro. É difícil quando os problemas em um relacionamento envolvem uma pessoa mentindo para a outra. Quando um parceiro mente para o outro, há deslealdade. É fundamental ter confiança nos relacionamentos. É um elemento fundamental na conexão entre duas pessoas. Quando você está confiante em seu parceiro e nas escolhas dele, você se sente seguro. Você pode construir confiança nos relacionamentos sendo fiel à sua palavra. Você pode estar com medo de nunca ter essa fé de volta

Superar problemas de confiança

É possível superar os problemas de confiança em um relacionamento. O primeiro passo é validar os sentimentos que vêm junto com essa traição. Se você traiu seu parceiro, ele pode ficar com raiva, triste ou confuso com o que aconteceu. Essas são emoções intensas. Você não pode superar os problemas de confiança instantaneamente, porque a infidelidade é traumática. Quando há trauma, também há dor. Uma maneira de começar a superar os problemas de confiança é você e seu parceiro irem à terapia de casal. Um profissional de saúde mental licenciado pode mediar entre vocês dois. Um terapeuta sabe como ajudar a facilitar a construção de confiança em um relacionamento. Muitos casais iniciam a terapia de casal com problemas. É natural ter problemas em um relacionamento. Um conselheiro de casais ajuda as pessoas a resolverem uma variedade de problemas. De infidelidade a problemas de intimidade, eles viram de tudo. Eles entendem os problemas de matriz em um relacionamento que ocorrem. Pode ser possível superar problemas de confiança, mas pode não ser. A única maneira de descobrir é tentar trabalhar com eles na terapia de casais. E tudo começa no aconselhamento, mas o trabalho continua fora do ambiente da terapia. Se você deseja construir confiança em um relacionamento, precisa se comprometer a fazê-lo. Você pode superar os problemas de confiança se estiver determinado a fazê-lo, e seu parceiro também. Mas lembre-se de que existe uma chance de vocês não serem capazes de confiar um no outro novamente. A única maneira de saber se você pode superar os problemas de confiança é tentando. Se você não pode consertar o relacionamento, não é porque você falhou. Muitas pessoas lutam para superar problemas de confiança. Lembre-se de que você fez o melhor que pôde e muitas pessoas teriam desistido após a infidelidade. É um dos problemas comuns em um relacionamento que os terapeutas de casais veem. E muitos parceiros trabalham duro para superar problemas de confiança e não conseguem. Seja qual for o resultado, é importante tentar construir a confiança em um relacionamento para que você possa se sentir seguro e protegido.

Perguntas frequentes (FAQs)

Um relacionamento pode voltar ao normal depois de trair?

Se é ou não uma boa ideia tentar consertar um relacionamento que foi afetado pela infidelidade, depende de vários fatores. Você provavelmente desejará considerar quanto tempo o relacionamento durou, a natureza ou gravidade da infidelidade, como a infidelidade foi tratada e muito mais. Mesmo que você e seu parceiro decidam tentar reconstruir seu relacionamento, as coisas podem nunca mais parecer as mesmas. Você pode lutar contra sentimentos de insegurança, ciúme ou medo. Você pode continuar a abrigar mágoa e dor ao passar pelo processo de normalização das coisas.

Partes importantes de qualquer relacionamento incluem comunicação, honestidade e franqueza, e isso é especialmente verdadeiro quando você está tentando superar obstáculos difíceis. É provável que haja honestidade brutal e conversas difíceis. Você pode buscar a ajuda e a orientação de um amigo de confiança, pessoa amada ou profissional de saúde mental enquanto trabalha para reconstruir seu relacionamento.

Não é provável que seu relacionamento volte completamente ao que você passou a conhecer como normal. Você provavelmente se sentirá magoado após a infidelidade, e tudo bem. Você pode querer considerar se vale a pena salvar seu relacionamento ou se seria melhor encontrar maneiras de perdoar e seguir em frente. É difícil curar de um caso ou traição - não sinta que precisa fingir que as coisas estão bem quando não estão.

De qualquer forma, pode ser uma boa idéia para vocês dois obterem alguma distância. Às vezes, há trapaceiros em série, que simplesmente gostam do ato. Mas muitas vezes a trapaça é um sintoma de um problema maior. Há algo acontecendo em seu relacionamento que você não tem abordado? Você está genuinamente feliz por estar com essa pessoa? Ao pensar em continuar com o relacionamento, não pense na traição como um evento isolado, mas no contexto de toda a união entre você e essa pessoa.

Você pode seguir em frente depois de trapacear?

Você, como indivíduo, com certeza pode seguir em frente depois de trapacear. Mesmo que você possa lutar com a dor que a infidelidade causa, é inteiramente possível lidar com isso (veja “a dor da infidelidade vai embora?” Para saber mais).

No que diz respeito à cura do relacionamento, seguir em frente após a traição pode ou não ser uma boa ideia para você e / ou seu parceiro. Um relacionamento que foi afetado pela traição pode ser recuperado, mas às vezes é melhor separar-se e seguir em frente. Isso vai depender da sua situação, e você deve usar a traição como uma oportunidade para olhar de perto o seu relacionamento e se perguntar se aumenta ou diminui sua qualidade de vida.

Na verdade, não há uma resposta para saber se você deve ou não dar outra chance a alguém que trapaceou. Existem alguns sinais de um indivíduo ou relacionamento tóxico que você pode querer observar, como ser traído várias vezes, falta de comunicação, falta de respeito aos limites ou qualquer outra coisa que faça você sentir que seu parceiro não se importa para você da maneira que deveriam.

À medida que você começa a se curar e toma decisões sobre seu futuro, provavelmente vai querer contar com um sistema de apoio saudável. Amigos, família, conselheiros, terapeutas, etc. podem ser boas fontes de conselho e apoio contínuo enquanto você trabalha com os pensamentos, sentimentos e realidades de como lidar com a infidelidade.

Como faço para seguir em frente depois que meu marido traiu?

Seguir em frente com a dor causada por um cônjuge infiel pode ser ou parecer mais difícil do que outros casos de infidelidade. No caso de uma luta ou casamento fracassado, pode haver muitos outros fatores em jogo que podem tornar mais difícil lidar com a infidelidade, como viver sob o mesmo teto, compartilhar recursos financeiros, filhos e muito mais.

Você pode ter problemas com sua autoconfiança e auto-estima depois de ser traído por um cônjuge. É fácil culpar a si mesmo pela infidelidade dizendo a si mesmo que você não era bom o suficiente, desejável o suficiente etc., mas é importante lembrar que isso não é verdade. Em tempos de turbulência, é crucial que você tenha um bom sistema de suporte. Isso pode consistir em família, amigos, outros entes queridos e profissionais de saúde.

Provavelmente, você precisará se dar tempo para processar, aceitar e lidar totalmente com a realidade da infidelidade. Durante esse tempo, seja brutalmente honesto consigo mesmo sobre o que você precisa curar; não hesite em ser honesto sobre suas emoções. Falar com um conselheiro ou terapeuta pode ser especialmente útil para lidar com seus desafios específicos.

Lembre-se, se alguém o trai, não é sua culpa. Você pode olhar para o relacionamento com honestidade, sem ser dilacerado pela culpa, perguntando-se se foi bom o suficiente. Dedique algum tempo para se concentrar em você e aumentar sua confiança e autoimagem. Pode ser um bom momento para mudar o guarda-roupa ou o design de interiores. Faça uma mudança em sua rotina de exercícios ou comece a preparar refeições saudáveis ​​e deliciosas. Ser traído pode ter efeitos muito negativos em sua confiança, e é importante lembrar que promover o amor-próprio ajudará todo o relacionamento, e você como indivíduo!

A dor da infidelidade vai embora?

Quando você está lutando contra a dor, mágoa ou traição, pode parecer que as coisas nunca vão melhorar. Às vezes, a infidelidade leva a mudanças que afetam toda a sua vida - você pode ter que mudar sua situação de vida, por exemplo, ou se preocupar com os filhos ou outras pessoas queridas. A infidelidade pode parecer um grande problema, além de apenas a dor pessoal que você pode esperar.

Você também pode sentir que nunca mais encontrará maneiras de se curar ou confiar novamente em um relacionamento futuro. Pode ser difícil se sentir seguro ao se colocar de volta lá fora, quando você já passou por uma traição no passado. Apesar de todos os desafios que a cura da dor da infidelidade pode representar, você pode (e irá!) Superá-los.

Anteriormente, discutimos algumas maneiras de promover a cura e o crescimento pessoal. Você pode se concentrar no autocuidado, por exemplo, ou experimentar novos hobbies e passar tempo com os amigos. Você também pode se sentir melhor dando uma pausa nos relacionamentos românticos; isso lhe dá o tempo necessário para se concentrar em se tornar o que você tem de melhor.

Pode levar o que parece muito tempo para você se sentir você mesmo novamente, mas com recursos como família, um melhor amigo ou até mesmo um profissional de saúde mental, você pode cair de pé mesmo depois de algo tão difícil como a infidelidade.

Você realmente ama alguém se traí-lo?

A infidelidade é uma questão complicada e não há dois casos exatamente iguais. Em geral, presumimos ou acreditamos que as pessoas que traem seus parceiros não se importam realmente com eles. Trair alguém é, sem dúvida, uma grande traição de confiança, e é tipicamente considerada uma decisão egoísta.

Às vezes, a traição pode resultar da falta de intimidade física, romântica ou emocional em um relacionamento de longo prazo. Os trapaceiros podem buscar essas formas de intimidade ou conexão de alguém que não seja seu parceiro, mas não querem (ou têm medo de) aceitar as consequências que vêm com o fim do relacionamento existente. Isso não serve para desculpar as ações do trapaceiro, mas para sugerir um cenário no qual um indivíduo pode se sentir preso ou infeliz e recorrer à infidelidade.

Compreender o processo de pensamento e a motivação de um trapaceiro pode ser difícil, especialmente quando você está sofrendo com a infidelidade. Muitos trapaceiros sentirão arrependimento e remorso por suas ações. Às vezes, as pessoas que trapaceiam o farão várias vezes. Essa realidade pode ser um indicativo de profundos problemas e inseguranças na ponta do trapaceiro que podem precisar ser resolvidos.

Os trapaceiros merecem uma segunda chance?

Se um trapaceiro merece ou não uma segunda chance depende de muitos fatores. Que tipo de trapaça ou infidelidade estava envolvida? Foi um mero caso de interação na mídia social ou algo mais sério? O seu parceiro foi honesto sobre o erro? Eles têm um padrão de trapaça? Qual é a causa raiz da infidelidade?

Pode ser tentador ir com uma espécie de decisão instintiva, especialmente se você está magoado e com o coração partido pelas ações de seu parceiro e não quer / não está pronto para desistir delas. Às vezes, porém, pode ser do seu interesse seguir em frente. Você pode encontrar mais informações úteis e percepções no restante da seção de perguntas frequentes sobre como processar o próximo passo.

Os trapaceiros sentem culpa?

Muitas vezes, as pessoas que são infiéis nos relacionamentos não estão tendo casos ou trapaceando por maldade. Há muitas coisas que podem levar alguém a trapacear, como a falta de intimidade física ou emocional em um relacionamento atual, sentir-se preso a um relacionamento de longo prazo ou outras situações. Essas não são desculpas para trapacear, nem desculpam, mas podem ajudar você a entender como é possível que alguém se sinta culpado enquanto / depois de trapacear.

Também é possível para alguém que traiu sentir arrependimento e remorso. Eles podem não sentir que tudo o que esperavam ganhar com o caso não valia a pena sacrificar a confiança e o vínculo que tinham em um relacionamento com você. Os trapaceiros também são pessoas, e é provável que eles não se sintam bem por serem infiéis, especialmente se isso causar dor a outra pessoa. No entanto, a culpa não justifica o comportamento.

Como os trapaceiros reagem quando confrontados?

Como um trapaceiro pode reagir quando confrontado depende do caso e da pessoa. Também pode depender da natureza do confronto em si. Alguém que trapaceia pode se sentir seguro sendo honesto em uma situação mais calma do que se fosse repentinamente e emocionalmente confrontado. A negação, a atitude defensiva, a deflexão e outras respostas emocionais têm maior probabilidade de acontecer quando a tensão é alta.

Se você suspeita que seu parceiro pode estar trapaceando, provavelmente é melhor conversar com ele sobre o assunto. Você pode querer dar ao seu parceiro a chance de ser honesto com você sobre as circunstâncias do caso, ou pode simplesmente querer saber e compreender a verdade.

Você deve perdoar um trapaceiro?

Você pode ter um pressentimento sobre se deve ou não perdoar um trapaceiro, especialmente se as ações forem especialmente dolorosas ou egoístas. Às vezes, não fica tão claro se você deve ou não avançar no relacionamento ou simplesmente tentar seguir em frente.

Tente evitar pensar na reação de seu parceiro se você o deixasse por traição. A traição costuma ser um sintoma de uma união doentia, e não a própria doença. Pergunte a si mesmo sobre seus sentimentos pessoais sobre o relacionamento.

Algumas questões a considerar:

  • Se você nunca tivesse conhecido essa pessoa, se sentiria aliviado ou desapontado?
  • Quando você imagina seu futuro junto com essa pessoa, você fica animado ou inquieto?
  • Existem outras pessoas com quem você gostaria de estar ou outros sonhos que gostaria de realizar?
  • Essa pessoa melhora ou piora sua qualidade de vida?
  • Antes da traição, você já questionava essa relação?

Fale consigo mesmo com franqueza e honestidade. Em vez de se preocupar com o que as outras pessoas vão pensar ou com o que se espera que você faça, pense no que realmente deseja. Você quer estar neste relacionamento?

Este é o momento de se fazer as perguntas difíceis. Porque se você seguir em frente, seu relacionamento ficará muito mais forte. A infidelidade vai fazer ou quebrar sua união.

Veja & ldquo; os trapaceiros merecem uma segunda chance? & Rdquo; para uma análise mais longa e detalhada.

Qual a porcentagem de casamentos que sobrevivem à infidelidade?

Muitas pesquisas afirmam que cerca de 60% dos relacionamentos sobrevivem à infidelidade. No entanto, as estatísticas exatas e os números de quantos casamentos sofrem de problemas de infidelidade e quantos são encerrados por causa deles podem ser diferentes. Também é importante considerar que as pesquisas podem representar apenas o número de pessoas que realmente admitem a infidelidade.

Os casamentos têm maior probabilidade de sobreviver a um caso ou infidelidade por causa da vida compartilhada e das responsabilidades das pessoas casadas. Em outras palavras, pode haver outros fatores além do relacionamento que motivam um casal a trabalhar para consertar seu relacionamento, como a estabilidade familiar. Alguns números estimam que cerca de metade dos casamentos afetados pela infidelidade não terminam em divórcio, mas outros relatam taxas de sucesso muito mais baixas.

Em última análise, o fato de um casamento sobreviver ou não à infidelidade provavelmente depende muito das circunstâncias singulares que cercam o caso.