10 dicas para amar alguém com depressão

A depressão é uma doença cruel, difícil e emocionalmente desgastante que pode dificultar os relacionamentos. Aprender as melhores maneiras de lidar com um relacionamento no qual uma das partes sofre de depressão pode ser fundamental para o sucesso. Quando você ama alguém com depressão, várias ações podem ajudar a situação. Embora a busca de ajuda deva ser sempre uma prioridade no caso de depressão e outras doenças mentais, existem algumas ações que você pode considerar como alguém que ama alguém com depressão. Se você está procurando algo para melhorar seu relacionamento, as dez dicas a seguir podem fazer exatamente isso.

Fonte: flickr.com



1.Ouça ativamente

Às vezes, a melhor coisa para alguém com depressão é ter alguém para ouvi-lo. É especialmente importante dar ouvidos à pessoa que você ama e que também o ama. Ouvir envolve simplesmente abrir os ouvidos, sem se preparar para uma resposta ou oferecer conselhos. Permitir que seu parceiro tire os pensamentos de seu peito é o objetivo.



Ouça com atenção, ouça o que está sendo dito e só fale quando repetir o que está sendo dito, como forma de mostrar que você está ouvindo. Use uma linguagem corporal clara que indique sua atenção completa, como olhar para a pessoa enquanto ela fala e balançar a cabeça quando entender o que ela está dizendo. Você pode se surpreender com as melhorias que você experimenta em seu relacionamento quando ouvir se torna uma prioridade. A terapia de casal é uma ótima ferramenta para ajudá-lo a aprender a ouvir com eficácia.

2. Comentários Positivos e Incentivo



Pode ser uma tarefa difícil erguer as pessoas quando elas estão se sentindo mal. Na verdade, uma pessoa que sofre de depressão provavelmente não conseguirá sair de uma crise com alguns comentários agradáveis. No entanto, lembrar o seu parceiro (e a você mesmo) das coisas que você ama neles pode ser uma pequena luz na escuridão.



Um elogio honesto não só permitirá um pouco de positividade no estado depressivo do seu ente querido, mas também pode tornar o relacionamento mais fácil para você. Às vezes, quando uma doença como a depressão é o foco do relacionamento, pode ser bom mudar o foco para algo um pouco mais positivo. A positividade pode se tornar mais fácil de encontrar procurando ajuda, se necessário.

3 -Paciência é Crucial

Ter paciência é uma necessidade ao amar alguém com depressão. Se a paciência não é seu ponto forte, seu relacionamento pode lhe dar muita prática. Às vezes, para ter paciência, é preciso pensar verdadeiramente na depressão como uma doença. Não é algo que pode ser desligado com o desejo de melhorar.

A cura é um processo: haverá altos e baixos. Durante esses momentos de 'baixa', seu parceiro pode preferir ficar sozinho ou não querer sair de casa. Lembrar-se do fato de que ele ou ela provavelmente adoraria ficar com você ou sair, mas simplesmente não consegue por causa da doença, pode ajudá-lo a considerar a paciência como a melhor resposta.



4. Amor duro não é uma boa abordagem

Às vezes, pode parecer que você só quer que seu outro significativo simplesmente saia dessa situação, o que leva a um amor difícil. Embora o amor duro possa funcionar para ensinar uma lição sobre a vida a um adolescente, não é a maneira de abordar a depressão. Ao fazer declarações diretas com o objetivo de tirar seu parceiro da cabeça, provavelmente você só está tornando a situação mais difícil.

Uma pessoa com essa doença mental pode facilmente cair em uma depressão ainda mais profunda ao ser lembrada das coisas que você acha que ela deveria ser capaz de fazer. Evite o amor duro e procure ajuda tanto para lidar com a doença de seu parceiro quanto para conseguir a ajuda de que precisam.

Fonte: maxpixel.net

5Pergunte como você pode ajudar

A maioria das pessoas com doença mental não espera que seus parceiros o ignorem. No entanto, muitas pessoas vivenciam um outro significativo que tenta ajudar da maneira errada. Por causa disso, as pessoas com depressão acham útil quando seus parceiros simplesmente perguntam o que pode ser feito para ajudar. Isso abre a linha de comunicação no relacionamento e torna as necessidades e os desejos mais aparentes.

Perguntar ao seu parceiro o que você pode fazer por ele também significa que você deve ouvir a resposta. Se ele quiser ficar sozinho, dê-lhes tempo. Se o encontro noturno for cancelado, tente um encontro posterior. Peça, ouça e busque ajuda, se necessário.

6Dê o seu tempo

Durante os momentos em que seu ente querido deseja ficar em casa, mas não necessariamente quer ficar sozinho, ofereça seu tempo. Talvez ele ou ela queira sentar-se sem pensar em frente à televisão - sentar-se com eles. Às vezes, seu tempo e atenção podem fazer maravilhas contra a depressão. Incentive, mas não force as atividades em conjunto.

Faça planos, mesmo que eles não possam ser mantidos. Faça caminhadas, jogue um jogo de tabuleiro ou jogue basquete. Permitir que seu outro significativo tenha seu tempo lembra-o de sua importância em sua vida. Esse lembrete é importante nos pensamentos variados de um indivíduo deprimido.

7Promova uma discussão sobre seus sentimentos

Muitas pessoas que se descobrem amando alguém com depressão aprendem a perceber pistas sutis que indicam quando seu ente querido está entrando em estado depressivo. Embora possa ser importante reconhecer essas dicas, também é importante simplesmente perguntar ao seu outro significativo como estão indo. Mesmo que a pergunta seja apenas uma forma de verificar, pedir a seu parceiro para se abrir sobre o que está acontecendo em sua mente pode revelar muito sobre seu estado mental.

Uma pergunta inicial é uma boa maneira de ajudar a desvendar seus pensamentos, pois muitas vezes pode levar a outras perguntas. A discussão sobre o que está incomodando seu ente querido pode ser crucial para seu relacionamento, mas talvez mais importante, sua saúde mental.

8Não se compare

Pode ser um desafio ouvir o que alguém está vivenciando e não oferecer uma experiência semelhante à que você teve. No entanto, comparar sua própria história com os problemas atuais de seu ente querido pode fazer parecer que os sentimentos dele estão sendo ignorados.

Lembre-se de que não é tudo sobre você ou o que você passou no passado, não importa o quanto pareça identificável. Em vez disso, salve sua história para outra hora. Permita que os pensamentos da sua cara-metade sejam o assunto da conversa e não algo que você tenha passado antes. Embora você possa se identificar com a situação, é melhor se concentrar no presente. O presente deve ter precedência.

9Você não é a causa

Às vezes, pode parecer que você está deixando seu ente querido deprimido. Este não é o caso. Sentir-se como o problema é comum em relacionamentos em que um dos parceiros sofre de depressão.

Assim como uma pessoa solteira é incapaz de curar a depressão de seu ente querido, você também não pode ser a causa dela. Chame isso de ego, de arrogância ou mesmo de culpa. Qualquer que seja o nome que você dê a ele é irrelevante: você não é a causa da depressão do seu ente querido. Saber essa verdade pode tirar um peso de seus ombros e, ao mesmo tempo, tornar o relacionamento mais fácil.

10Você não é menos importante

Um relacionamento requer muito dar e receber. Às vezes, pode parecer que você dá muito mais do que recebe por causa da doença mental do seu ente querido. Mesmo que isso seja verdade, é bom saber que você não é a parte menos importante no relacionamento. Você deve cuidar de si mesmo antes de poder ajudar outra pessoa. Amar alguém com depressão pode ser confuso e difícil.

Fonte: maxpixel.net

Pode ser um desafio pensar racionalmente quando você se sente esquecido ou solitário. No entanto, encontrar o equilíbrio que funciona para ambas as partes no relacionamento é crucial para ter um relacionamento bem-sucedido. Seus sentimentos de frustração são tão válidos quanto os sentimentos de seu parceiro. Um bom relacionamento promove um nível de comunicação que pode ajudar ambas as pessoas. Aprender como atingir esse nível de comunicação pode muitas vezes ser aprendido no aconselhamento.

Então, você ama alguém com depressão

Não há fraqueza na depressão nem em amar alguém com depressão. Na verdade, os dois lados de um relacionamento que envolve doença mental exigem muita força. A força é necessária para superar uma depressão e estar ao lado de alguém que sofre dela. Ser um ouvido atento ou um ombro no qual se apoiar em tempos difíceis é o papel de alguém que ama uma pessoa que sofre.

Se você está lutando para amar alguém com depressão, há ajuda disponível para você. Não espere nem presuma que a depressão vai melhorar por conta própria. Incentive seu ente querido a procurar ajuda e ofereça-se para falar com um profissional para saber como ajudar da melhor forma. A depressão não precisa ser o fim do relacionamento. Com força, perseverança e ajuda profissional, o amor pode prosperar.